Estudantes de Teixeira de Freitas desenvolvem casa biodegradável para animais domésticos

Por: Pablo Carvalho

Os estudantes do curso técnico em Química, do Centro Territorial de Educação Profissional do Extremo Sul (Cetep), localizado em Teixeira de Freitas, no extremo sul do estado, desenvolveram uma casa biodegradável para animais de estimação utilizando o bagaço da cana-de-açúcar como matéria-prima. O projeto tem o objetivo de contribuir para a diminuição do impacto ambiental causado pela decomposição do bagaço, geralmente descartado no lixo de forma inadequada.

O bagaço, abundante na cidade devido à presença de indústrias alcooleiras e plantações de cana-de-açúcar, foi coletado em lanchonetes que vendem caldo de cana. Para a construção das placas utilizadas como estrutura da casa, os estudantes fizeram várias pesquisas para obter um aglomerado forte, sustentável e de boa qualidade.

O secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, destaca que a Secretaria tem estimulado o desenvolvimento de projetos com foco na resolução de problemas enfrentados pelas comunidades onde as escolas estão inseridas. “Através de projetos estruturantes, a Secretaria incentiva os estudantes no desenvolvimento de projetos inovadores que aliam o conhecimento obtido em sala de aula com atividades práticas, com foco na sustentabilidade e na resolução de gargalos, com foco no social”.

Renan Ramos Sousa, 22, falou sobre a utilização do material. “Fizemos a casa para mostrar que o aglomerado de baixo custo pode substituir o compensado de madeira e, também, pode ser usado na fabricação de outros produtos como móveis, blocos de construção e vasos de plantas. Outra questão importante é que por ser orgânico, o aglomerado é antifúngico e biodegradável”, afirma o estudante.

Seus colegas Vinicius Amerik Costa, 18, e Luiza Souza Gonzaga, 18, destacaram a importância do projeto. “É uma alternativa de intervenção na sociedade para evitar o impacto no maio ambiente”, diz Vinicius. Já Luiza completa que “é um projeto inovador no qual nos dedicamos muito para solucionar um problema tendo como foco a sustentabilidade”.

A professora e orientadora do projeto, Franciele Soares, ressalta que “podemos entender essa construção como um passo para o desenvolvimento sustentável, reaproveitamento de materiais, iniciação científica para o ensino médio técnico e principalmente no que tange a pesquisa aliada ao regional pois, a mesma explora materiais que temos no Extremo Sul, a cana de açúcar”.

Produção do aglomerado – O compensado foi feito através da trituração do bagaço de cana adicionado em um balde contendo o produto “barrilha leve”, também conhecido como carbonato de sódio. Após a mistura descansar por 12 horas, o conteúdo foi lavado para a retirada dos resíduos, levado à fervura com água e depois batido no liquidificador por cerca de cinco minutos. A solução obtida foi adicionada a uma goma feita com uma xícara de água, 1 quilo de farinha de trigo e 1 litro de resina. Além disso, misturou-se o material com algumas gotas de formol. A massa formada foi moldada dentro de uma forma forrada com um plástico, que ficou secando por aproximadamente quatro dias. Agora retire delicadamente a massa já seca de dentro puxando o plástico para fora. Depois de completamente seco, passou-se verniz ou impermeabilizante na placa.

Fonte: Ascom/Educação

Anúncios

Jovens cubanos (re)fazem os passos de Fidel com a Caravana da Liberdade

 

Por: Pablo Carvalho

Os jovens cubanos, herdeiros da marca do Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz, ratificaram hoje seu compromisso com a Revolução, organizando junto com os combatentes cubanos, a entrada da Caravana de Liberdade para Havana.

Na presença de Mercedes López Acea, membro do Birô Político e primeira secretária do Partido Comunista de Cuba na cidade, Juan Carlos Arteaga, da Secretaria Provincial da União dos Jovens Comunistas (UJC), disse que o primeiro de janeiro e o dia de a chegada triunfante dos “farpados” são, durante 59 anos, dias de alegria, alegria imensa e compromisso revolucionário.

Também antes da Brigada Geral de Reserva Delsa Esther (Teté) Puebla, Heroína da República de Cuba e em uma cerimônia realizada em Ciudad Escolar Libertad, ressaltou que “cumpriram com a Moncada, com o Granma, com a Serra, com a luta clandestina e com o seu povo “.

Ela enfatizou que Fidel ensinou os cubanos a viver com o decoro da história e que as novas gerações serão herdeiras fiéis da coragem, coragem, desinteresse e firmeza daqueles que empunhavam suas armas para tornar essa terra soberana.

Arteaga afirmou que, inspirado pelo Comandante-em-Chefe, eles seguirão o caminho traçado por ele e serão consistentes com suas idéias.

No evento, jovens com excelente desempenho receberam o cartão que os integra como novos membros da UJC.

A Caravana da Liberdade entrou hoje na capital pelo município de Cotorro e fez sua primeira parada na empresa Julio Antonio Mella, onde crianças, jovens e combatentes receberam bandeiras cubanas de Mayabeque.

Em memória da trajetória seguida por Fidel há 59 anos, os caravanistas pararam na cervejaria de Guido Pérez e depositaram uma coroa de flores no cartão de homenagem aos mártires de 9 de abril, no parque com o nome dessa data.

Eles passaram pelo Banco Metropolitano de San Francisco de Paula, em San Miguel del Padrón, e o ex-pessoal da Marinha, na Avenida del Puerto, lugares onde o Comandante em Chefe foi preso em 1959.

O passeio incluiu uma parada no Museu da Revolução, onde dois pioneiros colocaram uma coroa de flores, e na sede do Instituto Cubano de Rádio e Televisão, em Vedado.

Com informações: http://www.trabajadores.cu

O “mito” fala mal do bolsa família, mas recebe auxílio moradia da Câmara

Por: Pablo Carvalho

“Todo moralista não tem moral”, essa frase resume a figura circense do presidenciável Bolsonaro. Sua campanha faz merchandagem da sua “testosterona”, humilhando mulheres, negros e os milhares de brasileiros que precisam dos programas sociais, entre eles o bolsa-família.

A questão é como na música de Cartola “em cada esquina cai um pouco a sua vida”, quem criminaliza tanto a pobreza não deveria usar os “mesmos” artifícios dos pobres, ou seja, os auxílios, mas a “Fel-lha” de SP (click aqui) mostra que a família Bolsonaro e chegada num auxílio e obvio, não é o de R$100,00 e sim o de R$3.000,00 da Câmara dos Deputados para moradia, porem, o deputado tem casa em Brasília. Cara de pau é pouco.

Linha Cronológica da grana do auxílio que os hipócritas recebem: