Dilma foi inocentada em todos os processos. Onde surgiu o ódio?

DILMA FOI INOCENTADA:

Compra de Pasadena: inocentada pela investigação da TCU.

Obstrução da Lava Jato: inocentada pela investigação da PF.

Dinheiro no exterior: inocentada pela investigação da MPF.

Pedaladas: inocentada pela investigação da MPF.

Abuso de poder: inocentada pela investigação do TSE.

DE ONDE NASCEU O ÓDIO!!!

1) Dilma vetou reajuste de 40% no salário do poder judiciário (irritou os Membros da Justiça).

2) Dilma vetou a reforma trabalhista e a aprovação da lei da terceirização (irritou os Empresários e a Fiesp).

3) Dilma vetou o financiamento privado de campanha eleitoral (irritou os propineiros).

4) Dilma deu liberdade à Policia Federal e não interferiu nas investigações (irritou os corruptos deputados e Senadores).

5) Dilma recusou negociar com Cunha (irritou os 300 deputados que ele sustenta).

6) Dilma não aceitou entregar o petróleo brasileiro para os estrangeiros (irritou os EUA).

7) Dilma não aceitou privatizar o pouco que ainda resta do patrimônio público brasileiro (irritou os donos do poder econômico que têm apoio da direita neoliberal).

8 Dilma não aceitou perdoar a dívida de 2 bilhões dos planos de saúde com o governo (irritou os poderosos do setor de seguro de saúde privada).

9) Dilma não aceitou perdoar a dívida que os clubes de futebol têm com o governo (irritou a CBF).

10) Dilma não aceitou perdoar a dívida milionária que os canais de TV, em especial a Globo, têm com o governo (irritou os barões da mídia, em especial a família Marinho).

11) Dilma determinou que bancos públicos baixassem a Taxa de juros à baixo da Selic (Irritou o Capital Rentista e especulativo)

Entendeu onde nasceu e onde mora o ódio?…”

Walter Gadelha

Publicaçao original: https://www.conversaafiada.com.br/politica/por-que-derrubaram-a-dilma

Anúncios

Todos iguais, porém uns mais iguais que outros. Operador do PSDB já está na rua

O operador do PSDB, Paulo Preto, suspeito de receber propina durante a gestão de José Serra teve seu Habeas Corpus concedido hoje pelo Ministro do STF Gilmar Mendes.

Menos de dois meses depois de ser nomeado diretor do Dersa (empresa responsável por obras rodoviárias de São Paulo) pelo então governador de São Paulo José Serra, em 2007, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, abriu quatro contas no banco Bordier & Cie, em Genebra. Tais contas receberam de 2007 a 2009 entradas numerosas de fundos.
Em 2017, Paulo Preto decidiu transferir tudo para as Bahamas, num valor equivalente a R$ 121 milhões, quando já era investigado pela Lava Jato.

Com informações da midianinja.org

Vídeo: Acusado de ser o mandante do assassinato da Vereadora Marielle, leva “sabão” dela meses antes da tragédia

Cédula de Euro comemorativa dos 200 anos de Marx é sucesso de vendas

Por Cynara Menezes 

Secretaria de turismo de Trier, cidade natal do filósofo, mandou imprimir uma terceira leva de notas, vendidas a 3 euros cada.

O filósofo comunista Karl Marx, é claro, desprezava o dinheiro. Inspirado em Shakespeare, ele comparava o dinheiro a um proxeneta, um cafetão entre a necessidade do homem e o objeto, entre a vida humana e os meios de subsistência. E lamentava que, de sua figura inicial de servo do homem, um simples meio de circulação, o dinheiro tenha se convertido repentinamente em “senhor e deus no mundo das mercadorias”. O que diria Marx se soubesse que uma cédula em sua homenagem se transformou em objeto de desejo?

Lançada em Trier, na Alemanha, cidade natal do filósofo, uma cédula de Zero Euro com a efígie de Karl Marx está vendendo como pão quente. A prefeitura da cidade colocou as notas à venda como souvenir no aniversário de 200 anos de nascimento do autor do Manifesto Comunista, celebrados no último sábado, 5 de maio. Cada nota de Zero Euro, sem valor real algum, é vendida por 3 euros na agência de informação turística da cidade e também pela internet, ao lado de chaveiros, broches, ímãs de geladeira, cartões postais e canecas de Marx.

A segunda leva de 20 mil cédulas já se esgotou. Enquanto as novas notas não chegam, no “câmbio negro”, ou seja, em sites de colecionadores, a mesma cédula já está custando quase cinco vezes mais.

“O souvenir brinca com as críticas de Marx ao capitalismo”, explicou o diretor da secretaria de turismo de Trier, Norbert Kaethler, no lançamento. Segundo a secretaria, a primeira leva de 5 mil notas vendeu imediatamente, tão logo foram lançadas, na semana passada. A cidade solicitou então a impressão de mais 20 mil cédulas, que também se esgotaram em tempo recorde, diante da demanda de compradores do mundo inteiro, incluindo Austrália, Estados Unidos e Brasil. Agora, a secretaria de turismo mandou imprimir mais 20 mil notas de Zero Euro com Marx estampado, que só chegarão no final de maio.

Enquanto as novas cédulas não chegam, no “câmbio negro”, ou seja, em sites de colecionadores, a mesma nota já está custando quase cinco vezes mais. Isso é que é mais-valia.

Publicado originalmente no http://www.socialistamorena.com.br